Home

Login Form






Esqueceu sua senha?
Sem conta? Crie uma

Syndicate

Quem é Tárcio Costa

 

Tárcio Costa

Em seus vinte anos de carreira atua na TV, teatro, música e literatura. Aprofundou-se na pesquisa da cultura popular mais precisamente a que diz respeito à literatura de cordel, trabalho esse que lhe rendeu reconhecimento internacional. Convidado a representar o Brasil na (Europalia) III Biennal de Artes Brasileiras de Bruxelas, promovido pela Casa do Livro de Saint gilles,em Bruxelas-Bélgica no mês de outubro de 2011, o artista apresentou sua obra inspirada na vida do escritor e dramaturgo Ariano Suassuna denominada Ariano de Norte a Suassuna.                                                                              

Possui também, varias obras publicadas e premiadas nos principais concursos literários do território nacional. A poesia de folheto (Cordel), resultado da pesquisa da cultura popular realizada pelo artista, é apreciada por leitores assíduos em mais de seis países incluído os EUA. Suas obras lhe renderam o convite da difusão literária do SESI para a participação no projeto Literatura Viva no ano de 2011e 2012.

No seu livro intitulado O cordãozinho (Nosso varal de sonhos) lançado em 2011, destaque para “Brincadeira de Criança” poema de cordel com tema focado na importância das brincadeiras populares, publicado também no mesmo ano nos livros: Eco Mirim 6, livro didático de língua portuguesa- 4 ano do ensino fundamental – autoria de Fernanda Covino, Editora Positivo e Livro de arte-1 ano- autoria de Claudia Carvalho Torres e Rodrigo Flávio de Melo Faleiro, Rede Pitágoras, Editora Educacional, ambos com distribuição em todo território nacional. Já está prevista a publicação desse mesmo poema no segundo semestre de 2012, pela Grafset editora Paraibana de livros educacionais.

Na música destaque para as quatro participações consecutivas no “Festival Viola de Todos os Cantos”, realizado anualmente pela EPTV (Retransmissora da Rede Globo de Televisão), festival esse que em 2012 comemora seus dez anos de existência apresentando dentre outras grandes atrações, o artista Tarcio Costa e suas intervenções poéticas. No universo da música infantil destaque para a composição Bate-Lata & Vira-Lata, selecionada para a elaboração do CD- Book denominado Canções para arteiros do Projeto Itaú Cultural 2009.

Como dramaturgo participou de três importantes premiações no ano de 2009 voltadas ao público infantil:

Prêmio CEPETIN, realizado pelo Centro de Pesquisas do Teatro infantil do Rio de Janeiro com o texto “O menino Machadinho”, (Obra inspirada na infância do escritor Machado de Assis), Considerado um dos dez melhores textos infantis produzidos no ano de 2009.

Projeto de Obras Inéditas do SESI com o texto, direção musical e atuação em “Estrela de Papel”, (Obra inspirada no universo de Carlitos, personagem de Charlie Chaplin) 

Prêmio Cidade de Belo Horizonte com o texto “3001- Uma odisséia no meu Quarto.”

Nas artes cênicas tarcio Costa assume também a coordenação do núcleo de teatro da empresa IESA e do espaço tarcio Costa de Teatro na cidade de Américo Brasiliense.

 

 

Leia mais...
 

Teatro Infantil

Poderia começar dizendo que as crianças são verdadeiras etc e tal para falar do meu prazer com o teatro infantil. Mas seria o que todo mundo já falou e, cá entre nós, adultos também são verdadeiros porque se não fossem, não conseguiríamos fazer teatro para crianças.
Para mim o teatro infantil é muito mais que uma definição de público. É uma arte que exige de você se libertar de conceitos, regras e tudo o mais que vamos apredendendo na vida adulta.
O teatro infantil é como um muro que separa 2 mundos. De um lado está um mundo com causa e efeito e do outro está um mundo que só tem o efeito. E é nesse mundo que eu mergulho quando estou no teatro infantil, pensando no efeito e não na causa.

Viajando pelo site vocês podem conhecer mais sobre o teatro infantil e também outros segmentos da arte e cultura.

 

O cordel

Por que o cordel? Esta é uma pergunta que me acompanha por todos os cantos.
As pessoas me questionam e eu também me questionei bastante.
Hoje eu tenho a resposta.
Cordel porque é vivo. Cordel porque utiliza uma mídia que não é controlada pelos poderosos, a mídia da boca do povo.
Nada mais simples e ao mesmo tempo tão complexo como uma arte que sobrevive e cresce simplesmente porque o o povo gosta e entende.
Por isso eu vivo, respiro e estudo o cordel. Porque sou cordelista sim senhor!
 

Powered by NIBA